A Turma do Urso Boapinta

Era uma escola modesta no meio da floresta.

A professora era uma sábia coruja, que há muitos anos vinha lecionando naquele mesmo lugar, mas a turma daquele ano estava dando o que falar. E ao que parecia, era tudo por conta do Urso Boapinta.

Boapinta era um urso muito esperto, mas não conseguia parar quieto, estava sempre fazendo piadas mesmo em meio as aulas. A Dona Coruja acabou enfezada. E assim uma bola de neve começou a se formar. Quanto mais nervosa Dona Coruja ficava mais o Urso se empolgava com as piadas, mais a turma dava risada, mais a Dona Coruja se irritava. A bola de neve só aumentava, as notas começaram a cair e se continuasse desse jeito, logo, logo a professora ia explodir. A pobre professora já estava desesperada.

E o pior é que o Urso ainda tava se achando o tal, o maioral que nunca vai se dar mal… só não percebia que estava chamando atenção do jeito errado, pois assim seus talentos estavam sendo desperdiçados.

Mas eis que chegou o campeonato escolar. Todo mundo queria ganhar, todas as turmas iam participar. A turma do Urso era a favorita e tinha muitas chances de ganhar, pois tinha a Garça que era muito rápida, o Macaco que era o rei da pontaria e o Urso, forte como ele não havia.

Fizeram um grito de guerra bem maneiro e chegaram no campeonato prontos para ganhar em primeiro.

A primeira disputa era corrida, a Garça era de longe a favorita, da turma do Urso foi a escolhida. Mas bem na hora da partida o Urso fez uma piada com o pescoço da Girafa, a Garça achou muita graça e caiu na gargalhada, acabou perdendo a largada, chegou em último lugar, ninguém podia acreditar.

A segunda prova era de pontaria, esta o Macaco ia ganhar, ninguém podia duvidar. E o Urso ainda resolveu que não faria piada nenhuma até a prova terminar. Mas como a turma não sabia parar quieta, começaram a cochichar. Acontece que o Macaco é louco de curioso, queria por que queria escutar, bem quando chegou a sua vez de lançar ele não conseguiu mais se segurar, queria tanto escutar que lançou a pedra de qualquer jeito e acertou o nariz do Senhor Juiz, a turma do Urso não foi expulsa do campeonato por um triz.

Mas a última prova era de força e essa o Urso ia ganhar. Vocês sabem qual disputa seria?

Na verdade ninguém sabia. Veio o Juiz para anunciar:

– Da última prova todos irão participar, e a turma que ganhar será a campeã. Preparem-se galera, é hora do Cabo de Guerra.

A turma do Urso dava pulos de alegria, com o Urso na sua equipe ninguém os venceria.

Mas na hora da disputa a outra turma estava bem unida, puxavam o cabo com um ritmo marcado. Um, dois, um, dois, um, dois. Todos juntos trocavam o braço e o cabo ia sendo puxado. Eis que contra a força da união a força do Urso não serviu de nada. Que enrascada. A turma do Urso saiu derrotada.

Mas aprenderam a lição. Nos dias que se seguiram o Urso não recebeu mais toda aquela atenção. Seus amigos sabiam que ele era culpado e passaram a ignorá-lo. Até o dia que ele entendeu o recado. Parou de fazer piada na hora errada, começou a estudar e a prestar atenção. A professora Coruja foi ficando mais calma e as aulas passaram a ser bem mais divertidas, até as notas melhoraram. E na hora do intervalo era em volta do urso que a turma se reunia  para rir das suas piadas divertidas.

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Essa história foi feita sobre encomenda para uma turminha que está deixando a professora com os cabelos em pé… vamos ver se vai dar resultado. Espero que sim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s