A Menina Juliana (Silvia Jensen)

Era uma vez uma menina chamada Juliana. Ela morava com seu pai e sua mãe numa casinha perto da floresta. Juliana tinha muitos amiguinhos e muitos brinquedos. O seu brinquedo preferido era um lindo balão azul. Todos os dias Juliana levava o seu lindo balão azul para o quintal e ela jogava o balão para cima e ele caia para baixo; ela jogava para cima e ele caia para baixo.

Mas certo dia veio o vento sul, que havia comido muito e por isso estava muito forte, e levou o balão da Juliana lá para cima, no céu.

Enquanto o balãozinho subia, os passarinhos cantavam:

“Sobe, sobe, balãozinho

Balãozinho multicor

Vai se mais uma estrelinha

A alegrar Nosso Senhor”

E Juliana viu seu balão subindo, subindo, e este balão tinha um brilho especial, era um brilho que irradiava do coração de Juliana. Todas as noites ela olhava pela janela do seu quarto e o balão piscava para ela lá no céu. Mas no fundo do seu coração, Juliana sentia saudades do seu lindo balão azul.

Certo dia ela foi passear na floresta e encontrou um anãozinho de touca vermelha que trabalhava com a sua machadinha: toc, toc, toc!

Juliana chegou perto dele e perguntou:

– Anãozinho, você acha que meu lindo balão azul vai voltar um dia para mim?

– Ah, espere a noite mais longa do ano chegar, e ela lhe trará uma surpresa!

Juliana voltou correndo para casa e perguntou à sua mãe, quando seria a noite mais longa do ano. E sua mãe respondeu:

– Espere os dias ficarem mais frios, as noites mais longas e o céu mais estrelado, e quando os anõezinhos acenderem sua grande fogueira, lá montanha, esta será a noite mais longa do ano, a noite se São João.

Juliana olhava todas as noites para a montanha para ver se os anõezinhos haviam acendido a grande fogueira, e nada.

Certa manhã Juliana acordou sentindo muito frio, vestiu casaco de lã, meia, luva e touca. E quando a noite chegou o céu estava muito estrelado. Juliana olhou para a montanha dos anõezinhos e lá longe ela avistou uma pequena chama. Ela então apurou bem seus ouvidos e escutou:

“Sobem as chamas, sobem as chamas

Mais alto, mais alto,

Iluminam e alegram

Nossas vidas nossas almas”

E lá do alto do céu ela viu algo brilhante descendo e os passarinhos cantavam:

“Cai, cai balão, cai, cai, balão,

Na rua do sabão.

Não cai não, não cai não, não cai não,

Cai na mão da Juliana”

E Juliana levantou suas mãos para cima e o seu lindo balão azul caiu em suas mãozinhas. Dentro dele havia um pozinho brilhante, era o pó das estrelas, e quem nele tocasse ficaria conhecendo a alegria de nosso Senhor. E Juliana que era muito bondosa deu um pouquinho do pozinho para seus pais, para seus amiguinhos, para os anõezinhos e para todos os bichinhos que estavam ao seu redor.

FIM

…………………………………………………………………………………………………………………………..

Para ver outras histórias desse meu Jardim basta clicar no menu (esses risquinhos no alto da página, canto direito).

Se quiser levar as histórias desse jardim em uma apresentação repleta de fantasia e brincadeiras para encantar o seu evento ou os seus alunos entre em contato:

Telefone e whats 98821-0113     Taina Andere

Email: meujardimdehistorias@gmail.com